UIVOS, LATIDOS E FÚRIA - Um blog vira lata e sarnento!
     
Histórico
04/12/2005 a 10/12/2005
20/03/2005 a 26/03/2005
13/03/2005 a 19/03/2005
06/03/2005 a 12/03/2005
27/02/2005 a 05/03/2005
20/02/2005 a 26/02/2005
13/02/2005 a 19/02/2005
06/02/2005 a 12/02/2005
30/01/2005 a 05/02/2005
23/01/2005 a 29/01/2005
16/01/2005 a 22/01/2005
09/01/2005 a 15/01/2005
02/01/2005 a 08/01/2005
26/12/2004 a 01/01/2005
19/12/2004 a 25/12/2004
Outros sites
Mario Bortolotto
Ivam Cabral
Fernanda D'umbra
Aline Abovsky
Marisa Lobo
Bactéria
Eduardo Castanho
Pedro Capusso
Laerte Késsimos
Rodolfo García Vazquez
Pinduca

Votação
Dê uma nota para meu blog


O que é isto?
 


CARNAVAL...? NEM ME VIU!

É o seguinte: não gosto de carnaval. Nunca gostei. Também não tô nem aí com quem gosta de zirigdum. Mas tô saindo fora. Vou virar um cisco. Moro no centro. E lá passa trocentas bandas durante o período. Que bosta. Por isso, tô indo. Vou ficar na companhia de amigos. Bacanas e bem humorados toda a vida. Vou jogar muita conversa fora. Gosto disso. Conversar. Sem repelique e tamborim fodendo os meus tímpanos. Este blog fica em recesso até quarta feira de cinzas. Também quero ler pra caralho. Muita sorte pra quem fica! Tem teatro. Segunda e terça tem porrada. Tem O QUE RESTOU DO SAGRADO, no Satyros, às 21:30 hs. Puta espetáculo com o povo do Cemitério! Quarta feira de cinzas tem espetáculo aberto pra classe de O CÉU É CHEIO DE UIVOS, LATIDOS & FÚRIA DOS CÃES DA PRAÇA ROOSEVELT, também no Satyros, às 21:30 hs. E tem uma puta novidade na Roosevelt. O Bactéria arma sebo em frente aos Satyros às quartas, quintas e sextas. Também vai armar a parada na Rua Augusta, perto do Unibanco, aos sábados e domingos. Sabe aquele livro que tá difícil achar? Fala com o Bac que ele dá um jeito! Sorte aí, Bac! É isso. Fui.

Tô pregadão e quero me largar... em paz.

(Jarbas Capusso Filho)




 Escrito por Jarbas Capusso Filho às 14h02
[] [envie esta mensagem]




TÃO LONGE DE CASA - UMA HISTÓRIA SEM FIM

A Leitura.

Ontem, quarta, choveu pra cacete! Muita gente não conseguiu chegar. Mas muita gente foi. E leitura é foda. E ninguém ganha nada. É na brodagem mesmo. No Carinho e na coragem. E a leitura do texto foi muito bacana. O elenco tava afinadíssimo e muito bem orquestrado pela talentosa Fernanda D'umbra (Que também leu as rubricas). A garotada mandou bem. Leitura clean. Na medida. O texto apareceu. Olha o elenco: Clayton Marques, Robson Regato, Eduardo Chagas, Denise Janoski, Eduardo Castanho, Paulo Maeda, Maria Campanelli e Ricardo Socalschi. E é sempre um grande prazer ver um texto meu ser tão bem defendido. Muito obrigado à todos!

(Jarbas Capusso Filho)

 



 Escrito por Jarbas Capusso Filho às 12h33
[] [envie esta mensagem]




PEDRO E GABRIEL
 
O Pedro, meu filho, tem um blog. O link tai do lado. Peguei essa parada lá.
 
"gabriel

O meu irmão Gabriel eh um moleque muito engraçado (quando tah de bem com a vida, neh) e ele vive infurnado na lan jogando "counter strike" que eh um jogo de tiro que soh tem em lan e como ele e pequeno e rapido como um bichano eu dedusi que esta imagem se relaciona bem pra burro com ele ja que ele eh filhote, rapido como um bichano e adora atirar... olhe a imagem abaixo:"

(Gabriel Abilio Capusso)

Falou!!!



 Escrito por Jarbas Capusso Filho às 11h28
[] [envie esta mensagem]




 

PARABÉNS...

O maior está sentado na frente. Tem doze anos. O menor está sentado atrás. Tem sete. O maior pro irmão, depois de procurar por um tempo:

- COM UM SORRISO DE VENCEDOR Onde tem a palavra cofap?

O menor, depois de um tempo, procurando, ansioso e aflito, na paisagem que passa rápido pela janela do carro:

- QUASE EUFÓRICO. APONTANDO Ali. Naquela placona. Agora sou eu... deixa eu ver... LONGA PAUSA. EXCITADO  Ah, já sei! Onde tem a palavra durepox...RI MUITO

Eles jogam isso, quando estão no carro, comigo. Procurar por palavras em meio a poluição visual da cidade. Placas, outdoors, cartazes... Lembro que jogava a mesma coisa, quando criança com minhas irmãs, na variante 72, prata (carro do ano) do meu pai. É sábado e estamos voltando do Ibirapuera. De repente, fica um silêncio. Talvez pelo cansaço do futebol e do sol. O menor, lá de trás dispara, a queima roupa. Depois de alguns instantes:

- Pai, por quê você não ficou pra cantar parabéns na minha festa?

Olho pelo retrovisor e vejo o rostinho dele. Olhar impassível. Com uma convicção impossivel aos sete anos. Não percebe o meu olhar.

- LONGA PAUSA  Mas o pai foi na sua festa, filho.

Ele, abaixa o olhar e se concentra em sua mão que brinca com algo que não consigo ver. Parece pensar no que falei e no que vai falar. Depois de alguns instantes e depois de coçar o nariz, levanta a cabeça e arma o olhar, novamente:

- Eu sei, mas você foi embora antes de cantar o parabéns... pai. PAUSA.ABAIXA A CABEÇA Por quê? PAUSA. LEVANTA A CABEÇA E ARMA O OLHAR  

Continuo vendo ele pelo retrovisor. Sinto uma coisa estranha. Algo me atinge. Em cheio. No peito. Presto atenção nos carros, no transito. Talvez tentando disfarçar a porrada. Olho novamente pelo retrovisor. Aquele olhar. Um olhar curioso, de querer entender e quase triste. Seguro a emoção. Os meus olhos já dão sinais de arreglo. E penso:

- Vacilei. Vacilei grandão!

(Jarbas Capusso Filho)



 Escrito por Jarbas Capusso Filho às 13h28
[] [envie esta mensagem]




UM AMIGO EM PARIS, NO INVERNO

Um amigo está em Paris. A trabalho. E ele manda notícias pra gente. Esse amigo escreve umas crônicas bacanas. Tô enxendo o cara pra que ele faça um blog. Tem que pôr na banca, Orlando! Gostei pacas do que ele escreveu. A cena é muito bacana. Resolvi publicar. Cara, aproveita a parada aí. Muito, por nós! Aí vai o que ele escreveu.

Inverno em Paris.
Não muito rigoroso, saí pra jantar e estavam 3º C lá fora. Caminhei na
Champs Elysées até encontrar uma pizzaria que faz uma ótima pizza de salmão.
É incrível, o frio deixa a cidade cinza, e mesmo assim ela é linda.
O charme das pessoas com seus sobretudos, écharpes, lãs, cachecóis... é
lindo!
A Champs Elysées é uma avenida arborizada e no verão o largo verde corredor
formado por suas árvores simetricamente alinhadas culminando em um extremo
nos Jardins do Louvre e do outro no Arco do Triunfo fazem dela o lugar mais
charmoso que eu já vi na minha vida.
Porém, agora no inverno, as árvores estão COMPLETAMENTE secas. Não tem uma
folha. O amarelado do caule seco e vazio e dos troncos pelados, fica ainda
mais acentuado com a iluminação amarelada que as ruas de Paris têm, e aquele
sem fim de árvores secas, amarelas, simétricas, com galhos vazios formando
desenhos abstratos e quase se enroscando, são de uma estética e de uma
beleza que palavras e fotos não descrevem e não retratam.
Unindo-se a isso o vaivém de parisienses vestidos para o frio e a escassez
de turistas, pois definitivamente não é temporada temos como resultado uma
experiência incrível, dessas que dá vontade de congelar o tempo e o espaço,
dessas que tenho a certeza que nunca mais vou esquecer!

Kisses,
Orlando Berne

(Jarbas Capusso Filho)



 Escrito por Jarbas Capusso Filho às 10h51
[] [envie esta mensagem]




É isso aí. Quarta-feira tem leitura drámatica. Esse texto, que eu gosto muito, conta a história de Bacuri, um sequestrador.Tem um elenco pra lá de bacana. A direção (pra minha satisfação e honra) fica a cargo da querida e talentosa toda vida Fernanda D'umbra - Que continua em cartaz com: O QUE RESTOU DO SAGRADO, no Teatro dos Satyros, de segundas e terças às 21:30. E a Fernanda tem blog. O link dela tá aí do lado. Na leitura, é só chegar, pegar o convite e cair pra dentro.

(Jarbas Capusso Filho)



 Escrito por Jarbas Capusso Filho às 10h24
[] [envie esta mensagem]




JOÃO-CHEIRA-BOSTA

 

Alguém aí conhece o João-Cheira-Bosta? Pois ele mora ali, naquele prédio pequeno e sem elevador. Todos conhecem o João... e não conhecem. João é figurinha fácil. Tem cinqüenta anos e não casou. Achou melhor e menos arriscado não se envolver com ninguém. Está sempre sozinho. Anda de guarda chuva, mesmo em dias de sol. Só pra garantir. João está sem trepar a muitos e muitos anos. Acha muito trabalhoso e arriscado conquistar alguém. Putas são perigosas. Melhor não. A camisinha pode estourar. Melhor bater punheta. Sabe qual o time que o João torce? Todos! Isso mesmo. Todos. Se está no bar e o sujeito diz que é timão, ele também é. Se é verdão, muda na hora. Pra que discutir? Melhor não arriscar. Pra quê se envolver, meu deus?! Prefere ficar de fora. E na política então? João é malufista, petista, comunista, o diabo. Tudo depende do interlocutor. Firme no seu bordão: melhor não me envolver! Amigos nunca teve. Acha arriscado e trabalhoso. E se um amigo ficar doente, precisar de conselhos, de um ombro amigo. O que fazer? E se precisar falar umas verdades prum amigo vacilão? Não, não, melhor não. Melhor não me envolver. No grêmio da faculdade, entrou numa chapa. Pra não arriscar, vivia bajulando o candidato a presidente. Um dia na reunião, o presidente disse que tinha virado macrobiótico. E falou que até a sua bosta estava cheirando bem. E disparou: Não é João?! Que concordou na hora! Pronto. Passou a ser o João-Cheira-Bosta. E, naquele momento, traçou e confirmou o seu destino, para sempre. Também conhecido como João-Sem-Braço ou João-Ninguém! Ele, o João, é o que não opina sobre porra nenhuma com sinceridade. Que sempre finge não ser com ele. O que sai pela tangente sempre que percebe a chapa esquentando. (Lembra quando o pau fechava? Ele sempre era o primeiro a correr!) O que nem pisca na hora de deixar um amigo no cavalete. O que passa pela vida de uma forma encenada. O idiota que tem a manha de ir até a urna e votar em branco. Aquele que nunca mandou ninguém tomar no cú. Mas não se enganem. Nas rodas, mesas e festas, passa a imagem de ser o sujeito mais bacana do recinto. Fala e gesticula muito, o tempo todo. Está sempre te abraçando e dizendo o quanto gosta de você.  Na verdade, consegue falar tudo o que você quer ouvir. Te elogia o tempo todo. Nisso, ele é especialista. O vaselina. Concorda com você e diz que vai resolver a parado contigo. Mas some nos próximos seis meses. Só pra garantir. É esse. O João-Cheira-bosta... CONHECE?

 

(Jarbas Capusso Filho)



 Escrito por Jarbas Capusso Filho às 12h22
[] [envie esta mensagem]


[ ver mensagens anteriores ]